Jesus conta contigo!
 

Carta MCC do Brasil – junho 2015 (178ª.)

“Enquanto estavam comendo, Jesus tomou o pão, pronunciou a bênção, partiu-o e lhes deu, dizendo: “Tomai, isto é o meu corpo”. Depois, pegou o cálice, deu graças, passou-o a eles, e todos beberam. E disse-lhes: “Este é o meu sangue da nova Aliança, que é derramado por muitos...” (Mc14, 22-24). “Fazei isto em memória de mim”. (Lc 22, 19b).


Queridos leitores e leitoras habituais ou ocasionais destas nossas Cartas que visam exclusivamente a ajudar a todos na caminhada do seguimento de Jesus, sobretudo àqueles que participam do Movimento de Cursilhos e de outros Movimentos e Comunidades eclesiais.

Como sabem, costumamos escolher para nossos comentários algum destaque do mês – entre tantos que mereçam atenção – preocupados com o limite de espaço e com o proveito pedagógico e didático. Isso acontece também neste mês de junho: Corpus Christi, Sagrado Coração de Jesus, Imaculado Coração de Maria, Natividade de São João Batista, São Pedro e São Paulo... Centrados no “mistério da nossa fé”, como proclamamos depois da consagração nas nossas celebrações eucarísticas, optei por partilhar com os amáveis leitores uma breve reflexão sobre a celebração de Corpus Christi, o Corpo de Cristo.

Transcorrido o tempo pascal – desde o Domingo de Páscoa ao Domingo de Pentecostes – os fiéis católicos somos convidados a celebrar com particular solenidade a festa de Corpus Christi, ou seja, do Corpo de Cristo que, neste ano ocorre no dia 04 deste mês. Mas, pergunta-se, já não foi o Corpo de Cristo celebrado na Quinta-feira Santa, dia da instituição da Santíssima Eucaristia? Sim, é verdade, porém aquele momento estava todo ele envolvido pelo clima doloroso da despedida de Jesus de seus discípulos e sua caminhada para os sofrimentos de sua paixão e morte na cruz. Portanto, instituindo uma solenidade especial para celebrar a divina herança do Corpo e o Sangue de Jesus, a Igreja visa a ressaltar, com maior visibilidade e conscientização, a presença viva de Jesus entre nós.

Infelizmente, temos a lamentar a atitude de tantos católicos que, ouvindo os insistentes apelos de uma cultura já distanciada da fé cristã – sempre respeitadas outras opções de crenças – perderam o sentido dessa celebração, transformando o dia do Corpo de Cristo num daqueles assim chamados e ansiosamente esperados “feriadões”!

Mas, vamos à nossa breve reflexão sobre esse grande dia no qual, além da celebração da Missa própria, é tradicional a procissão na qual se conduz o ostensório que acolhe a hóstia consagrada, ou seja, o Corpo de Cristo. Na missa desse dia reza-se, também, uma “Sequência” apropriada atribuída a Santo Tomás de Aquino. Comentemos alguns de seus inspirados e maravilhosos versos1 .

1. Nossa Mãe Igreja convida-nos, seus filhos e filhas, a celebrar tão grandiosa lembrança. Aliás, mais que uma lembrança, uma realidade viva concretizada num pequeno pedaço de pão, mas um “pão vivo”: “Hoje a Igreja te convida: ao pão vivo que dá vida vem com ela celebrar!”

2. Felizes aqueles primeiros seguidores de Jesus que receberam diretamente das mãos d’Ele o seu Corpo e Sangue: “Este pão - que o mundo creia! Por Jesus na santa Ceia, foi entregue aos que escolheu”.

3. Felizes somos nós também porque temos a privilegiada ocasião de manifestar o amor transbordante do nosso coração a Jesus Sacramentado: “Nosso júbilo cantemos, nosso amor manifestemos, pois transborda o coração!”

4. Não esquecidos daquele divino momento da Quinta-feira Santa, o fazemos presente na celebração eucarística desse dia: “Quão solene a festa, o dia, que da santa Eucaristia nos recorda a instituição!”

5. Como é maravilhoso e consolador o gesto repleto de ternura de Jesus que manda a seus discípulos de ontem e de hoje que “façam isto em memória de mim”: “O que o Cristo faz na ceia, manda à Igreja que o rodeia repeti-lo até voltar”.

6. A cada dia, a comunhão do Corpo e Sangue de Cristo Jesus é o momento privilegiado que Deus nos concede para renovar e fortalecer a nossa fé, por vezes tão vacilante: “Se não vês nem compreendes, gosto e vista tu transcendes, elevado pela fé”.

7. Jesus na Eucaristia confunde-se com a doce e vigorosa figura do Bom Pastor que continua dando a vida por suas ovelhas, literalmente alimentando-as, perdoando-as, a todas unindo num só rebanho a caminho do Reino definitivo: “Bom Pastor, pão de verdade, piedade, ó Jesus piedade, conservai-nos na unidade, extingui nossa orfandade, transportai-nos para o Pai!”

8. E vem, então, o coroamento sublime daquele primeiro gesto solidário de Jesus. É a esperança que cada comunhão com tão divino e humano alimento infunde em nosso coração e alimenta a vida de família de Deus preparando-a para a grande e eterna festa: “Aos mortais dando comida, dais também o pão da vida; que a família assim nutrida seja um dia reunida aos convivas lá do céu!”

Entende-se, claro, a necessidade e o direito de cada cristão ao descanso e ao feriado – todos precisam espairecer e repor energias... Mas não será, precisamente, a celebração dessa tão importante Solenidade que dará a esse fim de semana prolongado a vida de que necessitam para encher-se da verdadeira Vida e continuar – cada qual onde Deus o colocou – a tarefa difícil mas gratificante de construir o Reino de Deus, alimentados pelo Corpo e Sangue de Jesus?

Finalmente, lembrando a festa do Imaculado Coração de Maria no próximo dia 13, não podemos deixar de mencionar as palavras de São João Paulo II na Encíclica “Ecclesia de Eucharistia”, capítuloVI, n° 58, sobre Maria e a Eucaristia: “Cada vez que o Filho de Deus Se torna presente entre nós na “pobreza” dos sinais sacramentais, pão e vinho, é lançado no mundo o germe daquela história nova, que verá os poderosos “derrubados dos seus tronos” e “exaltados os humildes” (cf. Lc 1, 52). Maria canta aquele “novo céu” e aquela “nova terra”, cuja antecipação e em certa medida a “síntese” programática se encontram na Eucaristia. Se o Magnificat exprime a espiritualidade de Maria, nada melhor do que esta espiritualidade nos pode ajudar a viver o mistério eucarístico. Recebemos o dom da Eucaristia, para que a nossa vida, à semelhança da de Maria, seja toda ela um magnificat!”

Desejando a todos a graça e as bênçãos do Pai, a paz do seu Filho Jesus e a fortaleza do seu Santo Espírito – um só Deus na Trindade - deixo-lhes com meu abraço de irmão e amigo,

 

         

Pe. José Gilberto Beraldo      
Equipe Sacerdotal do GEN    
E-mail: jberaldo79@gmail.com


1 Lecionário litúrgico

.


Carta do Pe. Beraldo - mai/2015 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - abr/2015 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - mar/2015 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - mar/2015 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - fev/2015 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - jan/2015 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - dez/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - nov/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - out/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - set/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - ago/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - jul/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - jun/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - maio/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - abril/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - março/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - fevereiro/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - janeiro/2014 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - dezembro/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - novembro/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - outubro/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - setembro/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - agosto/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - julho/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - junho/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - maio/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - abril/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - março/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - fevereiro/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - janeiro/2013 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - dezembro/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - novembro/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - outubro/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - setembro/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - agosto/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - julho/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - junho/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - maio/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - abril/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - março/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - fevereiro/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Janeiro/2012 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Dezembro/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Novembro/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Outubro/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Setembro/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Agosto/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Julho/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Junho/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Maio/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Abril/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Março/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Fevereiro/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Janeiro/2011 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Dezembro/ 2010 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Novembro/ 2010 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Setembro/ 2010 - clicar aqui!

Carta do Pe. Beraldo - Agosto/ 2010 - clicar aqui!

Página Melhor Visualizada em Resolução 800x600 no Internet Explorer
2009 MCCPELOTAS Todos os direitos reservados. Política de privacidade.