banner site MCC Pelotas

Carta MCC do Brasil n° 265 - setembro 2021

“Quanto a mim, já estou sendo oferecido em sacrifício, pois chegou o tempo de minha partida. Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé. Desde agora, está reservada para mim a coroa da justiça que o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia, não somente a mim, mas a todos os que tiverem esperado com amor a sua manifestação”. (2Tm 4, 6-8).


Muito queridos amigos e amigas, leitores e leitoras destas Cartas Mensais: estejam com vocês a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a fortaleza do Divino Espírito Santo!

Desejo comunicar a todos, leitores e leitoras, que, após vinte e dois anos, sem qualquer interrupção, escrevendo estas Cartas Mensais, tomei a decisão de redigir esta, que será a última. Confesso que sou tomado por intensa emoção, ousando citar a despedida do Apóstolo Paulo na sua segunda Carta a Timóteo. Justifico esta minha atitude ao levar em conta minha idade já avançada, com as naturais limitações e os múltiplos incômodos delas decorrentes. Apesar de tudo, ainda estou-me sentindo relativamente bem de saúde ainda que consciente da brevidade da vida presente. Graças a Deus!

Portanto, nessas circunstâncias, quero deixar aqui expressos os meus mais profundos e sinceros agradecimentos.

1. À Trindade Santíssima que, pela ação inspiradora do Espírito Santo, permitiu-me selecionar os textos bíblicos aplicando-os, sempre que possível e à luz da fé, às circunstâncias de cada momento, ainda que nem sempre o tenha conseguido;

2. À Direção Nacional do MCC e a seus Assessores Eclesiásticos que permitiram que eu pudesse continuar com a redação das Cartas, como uma iniciativa pessoal, sem vínculo institucional com as funções de Assessoria por mim exercidas na época;

3. Ao Movimento de Cursilhos, ao qual, entusiasmado pelo seu carisma, desde que em 1967 participei do 54o. Cursilho para Homens, em São Paulo, dediquei a maior parte de minha vida sacerdotal, quer introduzindo o Movimento na Arquidiocese de Botucatu, quer como Assessor Eclesiástico Nacional e do Organismo Mundial. Vão aqui incluídos, também, meus agradecimentos a todos os Cursilhistas do Brasil e da América Latina para os quais primeiramente são dirigidas estas cartas, e aos demais leitores e leitoras que por elas têm-se interessado;

4. Ao expressar minha gratidão, não me é possível esquecer os competentes tradutores para o espanhol, os amigos Jaime Rojas Lemm y Andrés Nitsche Zúñiga, membros de um grupo do MCC do Chile, chamado “Los sarmientos” (ramos da videira: “Eu sou a videira e vós, os ramos”. Jo 15,15) do qual também faço parte, ainda que à distância;

5. Finalmente, e de maneira muito carinhosa e especial, quero deixar aqui meus agradecimentos à nossa irmã Maria Elisa Zanelatto, durante muito tempo eficiente secretária do Grupo Executivo Nacional, que em todos estes anos fez uma cuidadosa e caridosa revisão destas Cartas. Peço a Deus que a recompense abundantemente dando-lhe saúde e muitas alegrias no decorrer de toda sua vida.

Termino agradecendo a todos e todas, cursilhistas ou não, o interesse e a fidelidade, desejando-lhes cordialmente, todo bem com a graça de Deus e pedindo, encarecidamente, sua oração por mim. Sintam-se todos carinhosamente abraçados por este ancião, irmão, amigo e servidor

Pe. José Gilberto Beraldo      
Equipe Sacerdotal do GEN    
E-mail: jberaldo79@gmail.com